FOTOGRAFIA DE TODO DIA
DICAS DE FOTOGRAFIA E EDIÇÃO DE IMAGENS
  • Compartilhe: Facebook Twiiter WhatsApp
    Entendendo ISO, Diafragma e Obturador<

    Entendendo ISO, Diafragma e Obturador

    Entenda o que são os três pilares da fotografia

    Quando iniciamos na fotografia e adquirimos uma câmera profissional ou semiprofissional a câmera tem diversas opções de configurações e uma dessas opções é o modo manual.

    Durante a vida todas as fotos que fizemos foram feitas no automático, sejam elas feitas pelo celular ou mesmo por câmeras mais simples como PowerShot. Mas por que usar a câmera no manual? Vamos entender utilizando três exemplos simples! Mas antes precisamos entender como funciona os três pilares da fotografia.

    OBS: cuidado! Uma vez que você domina o modo manual de sua câmera é um caminho sem volta! Logo vai ter controle total sobre sua fotografia e vai estar em um novo nível!

    Abertura do diafragma

    A abertura do diafragma é o que controla a quantidade de luz, a claridade da imagem e a profundidade de campo. A medição é feita a partir de f-stops que varia de lente para lente, como, por exemplo a 50mm você vai encontrar a abertura máxima em f1.4 onde a lente está completamente aberta e seu fechamento em f22 onde a lente está quase toda fechada.

    abertura do diafragma a partir de f1.8 até f32

    Como podemos perceber o número do f-stops é proporcionalmente inverso a abertura, quanto menor o número mais aberta sua lente vai estar e dessa forma mais luz sua fotografia vai receber.

    A abertura da lente interfere diretamente na área de foco, de forma que a área de f1.8 usa uma área muito menor de foco desfocando todo o resto da imagem, porém isso depende muito da distância da câmera e do objeto que está sendo fotografado. Essa abertura é muito comum no uso para fotografia de pessoas em ensaios como o exemplo abaixo:

    abertura maior da lente para desfocar o fundo Manduri - SP

    Assim como o f1.8 a área de foto fica limitada a uma pequena faixa, já uma abertura menor como um f12, por exemplo, já tem o foco em uma área maior, o que é comum em fotografia de paisagens, por exemplo:

    fotografia de pisagem com ajuste de abertura maior do obturadorGuarda do Embaú - SC

    Obs: uma informação importante para quem busca sempre o máximo de qualidade, toda lente tem uma faixa de abertura em que a nitidez é melhor, e é algo que pode ser verificado nas características da sua lente.

    Sensibilidade do ISO

    O ISO(sigla de International Standards Organization) é basicamente a definição de sensibilidade do sensor a luz. Essa sensibilidade do ISO varia entre as câmeras de 50 a 16000(existem modelos que vão muito além desse limite). Quanto menor o número menos sensível será o sensor a luz e quando maior o número mais sensível a luz. Mas é algo que precisamos tomar cuidado ao trabalhar por que isso interfere diretamente na qualidade da imagem.

    Se você utiliza um ISO alto consequentemente sua imagem vai ter ruídos o que não é legal uma vez que será necessário fazer um tratamento para corrigir o que demanda mais trabalho na pós produção.

    Mas se o ISO alto tem mais ruído então por que utilizar? Simples, locais com pouca luz precisa de uma sensibilidade maior. Por exemplo durante o dia em uma praia o ISO nunca deve passar de 100 caso contrário a imagem vai estourar no branco, ou seja, perder muitos detalhes(onde muitas vezes é necessário colocar uma velocidade de obturador mais rápida para compensar a grande entrada de luz).

    Agora se for um ambiente noturno por exemplo e fizer uma foto com o ISO 100 (considerando que não esteja usando flash e nem longa exposição) nesse caso a imagem vai ficar escura, logo vai perder detalhes também, o que faz a necessidade de você aumentar o ISO de sua câmera.

    Um exemplo de utilização do ISO em um ambiente iluminado, essa sequência de fotos foram feitas durante o dia iniciando o ISO 100 e concluindo a sequência com o ISO 800. Dessa forma podemos ver o efeito que a sensibilidade da luz faz na imagem:

    Sequencia de fotos com a exposição 1/200 do ISO 100 ao ISO 800

    Já a sequência abaixo mostra o efeito em um ambiente de pouca luz, na foto anterior podemos notar que ao aumentar o ISO em um ambiente iluminado o mesmo fez com que a foto ficasse superexposta e dessa forma estourando na cor branca, agora é o contrário com o ISO muito baixo não conseguimos ver detalhes da imagem o que vai melhorando a medida em que aumentamos a sensibilidade do ISO:

    sequencia de todos com a exposição 1/60 e ISO começando em  100 e concluindo em 800

    Existem formas de compensar o ISO com pouca sensibilidade a luz para fotos em ambientes com pouca luz, como a utilização de tripé e um tempo maior de exposição ou mesmo a utilização de um flash seja externo ou mesmo o flash pop-up da câmera. Mas se for usar o método de tripé com maior exposição precisa tomar o cuidado para que caso seja uma pessoa que será fotografada a pessoa não deve fazer movimento algum durante a foto por que pode sair borrado, nesse caso o flash é o ideal.

    Velocidade do Obturador(Exposição)

    Tempo de exposição outro pilar importante da fotografia que faz toda diferença na sua foto. A velocidade basicamente é controlar o tempo que seu sensor vai receber luz.

    E o cálculo de quanto tempo será a velocidade é baseada em frações de 1 segundo, logo a velocidade 1/200 seria 1 segundo dividido em 200 e a câmera pegaria a fração desse cálculo para abrir e fechar o obturador.

    Vamos entender um pouco mais sobre isso, basicamente se você colocar uma velocidade lenta em um ambiente bem iluminado sua foto vai receber luz por muito tempo e nesse caso vai ficar superexposta, ou seja, vai ficar estourada no branco.

    E quando falamos por muito tempo esse tempo pode ser exatamente como o exemplo acima a velocidade 1/200 em uma foto tirada em uma praia por exemplo quando o sol está no seu auge a foto ficaria superexposta. Agora se utilizar essa mesma abertura(exposição) em um ambiente com pouca luz dependendo do ISO que pode ficar escura.

    diferentes tempo de exposição com a mesma luz

    Fotos com influência direta da velocidade do Obturador

    Todas as fotos dependem da velocidade do Obturador, porém existem alguns tipos de fotos que você só consegue se ajustar corretamente a velocidade do obturador(tempo de exposição) como por exemplo fotos de longa exposição que podem ser fotos noturnas ou mesmo em fotos de cachoeiras que dá aquela impressão de véu como mostra a imagem abaixo:

    fotografia utilizando velocidade baixa do obturador foto: Rifqi Ramadhan

    Possibilidades com a velocidade do Obturador mais rápida são usadas para congelar imagens, no caso congelar momentos como exemplo uma foto do beija-flor com as asas abertas em pleno voo, algo que ao olhar a olho nu não é possível definir o desenho das asas por sua alta velocidade. Fotos como essa não são possíveis com velocidades mais lentas:

    fotografia utilizando velocidade alta do obturador para congelar a imagem foto: Pixabay

    O que podemos tirar desse conceito?

    Se queremos nos diferenciar na fotografia e fazer fotos profissionais é necessário dominar a câmera para que qualquer tipo de fotografia seja possível.

    Um exemplo disso é um cenário no qual você quer fotografar a via láctea ou mesmo uma paisagem noturna, ao usar o modo automático de sua câmera isso nunca seria possível.

    fotografia da via lactea Manduri - SP

    Após entender como funciona sua câmera é necessário praticar. Veja fotos do estilo que você gosta e tente replicar elas, o melhor professor que você pode ter é sua experiência e dedicação.

Sobre o Autor

...
Edson Souza

Um sujeito de T.I. que se aventurou em fotografia Outdoor.